sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

- na tentativa de conseguir.



- alô?
- ...
- Oi, tô ligando pra dizer umas coisinhas sabe? Não sei se pareço desesperado ou se esqueço do tempo que as coisas pedem, mas sou assim mesmo, dou passos maiores do que minhas pernas aguentam porque preciso das coisas nesse instante e é assim que estou agora, correndo atrás do que é pra ser meu...
- ...
- então quero já dizer que nunca fui dependente de nada e que tudo está modificado, que minha vida está de pernas pro ar, que me perco em sonhos, que me esqueço das necessidades que um ser humano tem pra viver bem e que quando consigo dormir é só pro tempo passar rápido...
- ...
- mas calma, não tô te forçando a aceitar quem sou ou a situação que estou criando, entende? Tá, estou desesperado sim, mas é porque é diferente e não é uma cantada barata, embora possa parecer. Cada instante passa em minha mente como se estivesse revivendo tudo aquilo e não me controlo. É, tô bobo comigo mesmo!
- ...
- Por favor, se puder, me entenda. Não fiz uma carta pois minha letra estaria ilegível por tamanha vontade de demonstrar o que tô sentindo agora e o que desejo, sabe? Ah, não te falei do desejo ainda? Tá, falarei, mas calma, ainda tenho mais palavras pra pronunciar por aqui...
- ...
- Se puder, me dê sempre seu sorriso ok? Sei lá, sorria quando me encontrar, tire uma foto, coloque no orkut, me mande no e-mail se não te der muito trabalho, mas me dê. Você não gosta muito dele né? Ah, não me importo, continuo gostando e te imploro, me dê!
- ...
- Bom, devo ter falado muito, nem escutei sua respiração, mas acho que estou no fim. Então, voltando pro meu desejo, é simples, mas me dá um nervoso só de pensar, meu coração acelera, minha mão fica fria e consegue suar ao mesmo tempo, meus olhos se fecham, minha boca fica toda fechada quase quebrando meus dentes de tanto que os aperto, mas tá, lá vai...
- ...
- Promete que viverá comigo pra sempre?

... e aí, ele se deu conta que falava com a secretária eletrônica. Deitou-se em sua cama e esperou o tempo passar, mais uma vez.

4 comentários:

Diana disse...

Lembrou-me Caio Fernando Abreu. Telefones podem presenciar tantas declarações, desculpas, choros de madrugada. O pior de tudo é quando a resposta não vem.

Taw disse...

e ela não retornou a ligação?

mais um garoto malvado disse...

Realmente lembra Caio F. Abreu.
Você me emociona toda vez, você sabe brincar com as emoções.

Ana disse...

Simples Desejo.

Talvez ele só quisesse que o dia terminasse bem.

-

Talvez.