segunda-feira, 25 de maio de 2009

- viveria exatamente igual.

- se eu pudesse viver mais, viveria em outro lugar, dançaria na chuva, gritaria no cinema e abriria meu sorriso pra qualquer um. Não que não tenha feito alguma dessas coisas, mas foram raras as vezes e a intensidade não foi como seria agora. Não estou me lamentando, apenas queria. Achei que tivesse todo o tempo do mundo e por fim, não tinha nem sequer alguns segundos. Não me importo, vivi como pude. Não me importo, ainda há tempo. Não me importo, o tempo acabou! Não estou morrendo, apenas mudando. Meus cabelos estão ficando brancos, perto dos meus olhos as rugas são grandes companheiras e meu fôlego já não é mais o mesmo. Não estou lamentando, apenas contando. Olho no espelho e ainda me vejo, um pouco mais cansado é verdade, mas ainda me vejo. Ainda me sinto. E apesar de tudo, gosto de mim. Se eu pudesse viver mais...

3 comentários:

Maria Luísa disse...

e quem disse que morrer é ruim...
talvez não haja um fim... não eh mesmo?

Bah disse...

que lindo :)

mais um garoto malvado disse...

Que auto-avaliação é essa? Rs.
tão gostosa, tão você. AMEI