domingo, 12 de julho de 2009

- pertenço.

- ele sempre teve asas, mas não sabia usá-las. Na verdade, ele não gostava delas. Elas o deixavam diferente das outras pessoas, atrapalhava-o em muitas coisas e ele odiava a inutilidade daquela peça em suas costas. Ele só gostava quando o vento batia em seu corpo e as asas balançavam e por alguns segundos tinha uma sensação de prazer. Certo dia, cabisbaixo, andava por aí lamentando-se por ser diferente até que chegou num lugar todo aberto, sem casas, sem árvores, apenas com uma grama toda verde e algumas pessoas. Ele achou estranho o lugar, pois ali pôde ver pessoas como ele. Percebeu então que não era diferente de tudo, mas que não conhecia o lugar onde estavam os seus iguais. Não era uma sensação de alívio que sentia, era a sensação de pertencer à alguma parte. O vento logo começou a soprar e as asas abriram, juntas, perfeitas, sintonizadas e eles voaram.

3 comentários:

mais um garoto malvado disse...

Estar junto dos seus é essencial pra evoluirmos e nos tornarmos alguém. <3

Taw disse...

Os semelhantes se atraem... [ideologicamente] xD

LucianaBraga disse...

Se sentir bem com tudo o que vpcê é, isso sim faz sentido